Quais são os meus riscos?

Entenda quais são os riscos que está sujeito durante o seu período de atividade laboral.

Falecimento

Não é propriamente um risco pela inexorável natureza do ser humano, porém não sabemos quando e de que forma ocorrerá. Se prematura, seja por causas naturais (internas) por eventos de origem externa (acidental) pode levar a interrupção de fluxo de renda familiar por longos períodos de tempo que poderá comprometer severamente a manutenção do padrão de vida dos dependentes do segurado que vier a faltar.

Acidentes

Acidentes Pessoais são eventos de causa externa (eventos súbitos) que podem causar o afastamento destes profissionais das suas atividades de forma temporária ou definitiva. Como também podem afetar total ou parcialmente as funções de órgãos ou membros do corpo humano de forma irreversível.

Doenças

Doenças Incapacitantes (ou falta de saúde) são aqueles motivos que afastam os indivíduos de suas atividades profissionais e os impeçam de gerar renda temporariamente pelo período de convalescência, com ou sem internação hospitalar. Ou mesmo definitiva, tornando-os total e permanentemente incapazes para o trabalho.

Aposentadoria

Se nenhum evento interromper a capacidade de gerar renda e nada de grave ocorrer durante a fase laboral dos indivíduos a expectativa é a de que eles tenham acumulado uma reserva financeira que seja suficiente para que junto com eventuais benefícios previdenciários de caráter social os mantenha com um padrão de vida estável na velhice e possam continuar consumindo e sobrevivento dignamente até o final de suas vidas.

Solicite sua cotação agora mesmo e surpreenda-se.

Quais são as coberturas possíveis?

Entenda que para cada tipo de risco existem várias coberturas que um Seguro de Vida e Previdência podem lhe oferecer.

Coberturas para o Falecimento

Garante o pagamento de uma indenização aos beneficiários na morte do segurado por causa natural ou acidental, exceto se for decorrente dos riscos excluídos definidos nas condições gerais da apólice.

Garante o pagamento de uma indenização ao(s) beneficiário(s), no caso de falecimento do segurado, devido a acidente coberto, exceto se for decorrente dos riscos excluídos definidos nas condições gerais da apólice. Se contratada em conjunto com a Morte, os valores de indenização se acumulam.

É uma cobertura do seguro de pessoas que garante o reembolso dos gastos referentes ao funeral, em caso de morte do segurado. É livre a escolha dos prestadores do serviço de funeral. As notas fiscais das despesas deverão ser apresentadas à seguradora para reembolso dos gastos. Conforme as condições contratuais, o reembolso poderá ser feito a determinada pessoa ou a quem assumiu o custo, até o limite do capital segurado estabelecido na apólice.

Coberturas para Acidentes Pessoais

Garantem prestação de serviços de assistência Médica /Odontológica, ambulatorial e hospitalar (consultas, exames, internações terapias etc.), em âmbito nacional, regional ou global. Podem ser mais ou menos amplos, atendendo desde garantias básicas, até garantir procedimentos em âmbito hospitalar de alta complexidade. A contratação pode ser realizada de forma individual e familiar, coletiva através de pessoa jurídica contratante, ou coletiva por adesão através de entidades de classe estipulantes. Entidades de classe que usam administradoras de benefícios, como por exemplo, a Qualicorp.

Garantem o pagamento de diárias nos valores contratados ao segurado, que passa a recebê-las, após cumpridas as condições contratuais em consequência de eventos cobertos que são causados por acidentes ou doenças (sujeitas a um período de carência) e normalmente com uma franquia em dias de incapacidade. O objetivo aqui é o de minimizar as consequências financeiras que ocorrem caso um segurado não possa gerar renda enquanto se recupera de um tratamento médico. As diárias pagas normalmente guardam uma relação com a renda mensal declarada pelo segurado.  Pode ser contratado de forma individual ou coletiva.

Garante o reembolso, limitado ao capital segurado, das despesas médicas, hospitalares e odontológicas que o segurado tiver com o seu tratamento sob orientação médica. O segurado pode escolher livremente os prestadores de serviço. Todos os gastos precisam ser comprovados com nota fiscal, conforme os termos estabelecidos nas condições contratuais. Cobrem somente eventos causados por  acidente pessoal coberto pelo seguro. Despesas durante o período de convalescença, depois da alta médica; gastos com acompanhantes; órteses de qualquer natureza; e próteses permanentes não contam com essa cobertura. A única prótese que tem cobertura do seguro é para a perda de dentes naturais.

Garante o pagamento de indenização ao segurado em caso de sua invalidez funcional permanente total, em consequência de doença que cause a perda da existência independente do segurado. A perda da existência independente é considerada na regulamentação como ocorrência de quadro clínico de incapacidade que inviabiliza, de forma irreversível, que o segurado exerça as atividades básicas com plenitude e autonomia. As condições gerais e/ou especiais do contrato do seguro definem como deverá ser comprovado esse quadro de invalidez funcional permanente total por doença. Os segurados portadores de doença em fase terminal, atestada por médico, também são considerados total e permanentemente inválidos para efeito dessa cobertura. Após ser constatada a invalidez funcional, a indenização deve ser paga de uma só vez ou sob a forma de renda conforme constar no contrato de seguro.

Garante o pagamento de indenização proporcional ao período de internação do segurado. Essa cobertura tem franquia limitada a, no máximo, 15 dias a contar da data inicial da internação. Na apólice ou contrato do seguro, o valor da indenização (capital segurado) deverá ser definido sob a forma de diária, não podendo ser relacionado com as despesas que o segurado tiver.

Garante o pagamento de indenização no caso de serem diagnosticadas as doenças que foram especificadas e caracterizadas nas condições gerais e/ou especiais do contrato do seguro. Não é permitida a adoção de critérios de cálculo de capital segurado com base nas despesas médico-hospitalares que tiverem sido feitas para o tratamento da doença. Esta cobertura também pode ser vendida com outros nomes, como por exemplo, “Diagnóstico de câncer”. É comum este tipo de cobertura ser segmentado por gênero. Por exemplo, no caso homens, cobre o risco de diagnóstico de câncer de próstata. No caso de mulheres, de câncer de mama.

Coberturas para Doenças Incapacitantes

O segurado recebe indenização em função da perda, redução ou incapacidade funcional definitiva, total ou parcial, de um membro ou órgão por lesão física, causada por acidente pessoal coberto, observados os riscos excluídos. Quando o segurado recebe alta, depois de ter terminado o tratamento, de terem sido esgotados os recursos terapêuticos disponíveis para a sua recuperação e da constatação de invalidez permanente, a seguradora deve pagar a indenização de acordo com os percentuais estabelecidos nas condições gerais e/ou especiais do seguro. Se a invalidez por acidente for parcial, ou seja, quando ainda restar alguma função da parte do corpo ou do órgão lesado no acidente, a indenização por perda parcial é calculada por um percentual pré estabelecido no plano de seguro. São percentuais determinados em uma tabela para cálculo de indenização, com variações de acordo com o grau de redução das funções do segurado.  Na falta de indicação exata do grau de redução da função de uma ou mais partes do corpo que foram atingidas e quando essa limitação funcional for classificada apenas como máxima, média, ou mínima, o cálculo da indenização usará os percentuais 75%, 50% e 25%, respectivamente. Em casos não especificados no plano do seguro, o cálculo da indenização se baseia na diminuição permanente da capacidade física do segurado, independentemente da sua profissão.

Garante o pagamento de indenização no caso de invalidez permanente e total do segurado, causada por acidente pessoal coberto. A diferença entre esta cobertura e a anterior é que, neste caso, só ocorre indenização se a invalidez for total.

Algumas pessoas dependem fundamentalmente de uma parte de seu corpo para melhor desenvolver suas atividades. Como a Tabela de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente prevê percentuais para cálculo no caso de invalidez parcial, é comum que essas pessoas peçam uma “majoração”, ou seja, um aumento nos percentuais de determinadas perdas. Esta modalidade, por exemplo, atende à necessidade de um pianista que desejar receber 100% do capital segurado, e não apenas 60% como prevê a tabela da Susep, se ele perder a funcionalidade de uma das mãos.  Este tipo de seguro geralmente é contratado por artistas e esportistas, médicos cirurgiões, dentistas, psicólogos, sendo negociado caso a caso. Quando se escuta que uma determinada artista ou esportista “fez seguro de suas pernas” para o caso de acidente, o que foi contratado foi um seguro de invalidez por acidente majorada.

Aposentadoria

É um seguro de vida com cobertura por sobrevivência, com o objetivo de concessão de indenizações em vida ao segurado, tendo características previdenciárias. Semelhante ao PGBL que é um plano de previdência complementar, mas não se enquadra no ramo de seguros de pessoas. Para facilitar o entendimento, ambos podem ser considerados planos de acumulação. Nos dois planos, apenas a contribuição é definida, ou seja, a pessoa paga uma quantia mensal ou faz depósitos esporádicos para formar uma poupança que pode ser recebida de uma só vez ou convertida em parcelas mensais. A principal diferença entre o PGBL e o VGBL é o tratamento tributário. O PGBL é indicado para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda, porque permite deduzir da base de cálculo do IR até 12% da renda bruta anual. O desconto não é feito diretamente sobre o imposto devido, mas sobre a base de cálculo, ou seja, sobre o total dos rendimentos tributáveis do ano, até o limite máximo de 12% desse valor. Quando se resgatam os recursos acumulados ou se opta por receber o benefício do PGBL, haverá cobrança do Imposto de Renda sobre o valor total (contribuições mais rendimentos) recebido. Já o VGBL, durante a fase de acumulação, não permite descontar o valor investido na declaração do Imposto de Renda. Em compensação, na hora de receber os recursos acumulados, o Imposto de Renda incidirá exclusivamente sobre os rendimentos. Ou seja, o valor acumulado não é taxado pelo Imposto de Renda. O VGBL é indicado para quem faz a declaração do Imposto de Renda pelo modelo simplificado, porque só permite o desconto padrão da Receita Federal.

Semelhante ao VGBL, porém o PGBL é um plano de previdência complementar, pois se enquadra no ramo de seguros de pessoas. Para facilitar o entendimento, ambos podem ser considerados planos de acumulação. Nos dois planos, apenas a contribuição é definida, ou seja, a pessoa paga uma quantia mensal ou faz depósitos esporádicos para formar uma poupança que pode ser recebida de uma só vez ou convertida em parcelas mensais. A principal diferença entre o PGBL e o VGBL é o tratamento tributário. O PGBL é indicado para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda, porque permite deduzir da base de cálculo do IR até 12% da renda bruta anual. O desconto não é feito diretamente sobre o imposto devido, mas sobre a base de cálculo, ou seja, sobre o total dos rendimentos tributáveis do ano, até o limite máximo de 12% desse valor. Quando se resgatam os recursos acumulados ou se opta por receber o benefício do PGBL, haverá cobrança do Imposto de Renda sobre o valor total (contribuições mais rendimentos) recebido. Já o VGBL, durante a fase de acumulação, não permite descontar o valor investido na declaração do Imposto de Renda. Em compensação, na hora de receber os recursos acumulados, o Imposto de Renda incidirá exclusivamente sobre os rendimentos. Ou seja, o valor acumulado não é taxado pelo Imposto de Renda. O VGBL é indicado para quem faz a declaração do Imposto de Renda pelo modelo simplificado, porque só permite o desconto padrão da Receita Federal.

Estruturada no Regime Financeiro de Capitalização e na modalidade de benefício definido, a Cobertura por Sobrevivência será paga ao Segurado após cumprido o prazo de diferimento.  Essa cobertura é ofertada por poucas seguradoras em produtos “resgatáveis” ou seja, se o segurado não morrer ou ficar inválido durante o período em que as coberturas de risco o garantiam, terá o direito de resgatar a reserva da cobertura de sobrevivência.

Nós entendemos você!

Por isso recomendamos as melhores opções de seguro e previdência.

© 2017 - Todos os Direitos Reservados à Segure.me | CNPJ 26.310.525/0001-17 | SUSEP 10.2036843.7